Pés em Viagem, cuidados a ter…

Viajar é das coisas que mais amo fazer. Cada viagem torna-nos mais ricos pelos momentos, culturas, lugares, paisagens, aprendizagens e pessoas que nos permitimos conhecer. Viajar é uma inspiração profunda, desperta em nós todos os sentidos, expande a nossa consciência é um verdadeiro mergulho em nós mesmos.

É certo, que antes de viajar pensamos em organizar, cuidar e tratar de diversas coisas, mas a atenção que damos aos nossos pés não é nenhuma ou é quase nula. Esquecemo-nos que são eles que vão pisar terras desconhecidas e  levar-nos por esse mundo fora.

Dependendo do destino da sua viagem, os cuidados podem ser distintos, no entanto, deixo-lhe algumas recomendações gerais:

  • antes de seguir viagem corte as unhas dos seus pés mas não exagere. Unhas compridas de mais podem criar desconforto e dor, mas unhas exageradamente curtas, podem dar origem a unhas encravadas ou outros problemas e não serão necessários muitos Km para que isso aconteça
  • a eleição do calçado é de extrema importância. Este deve ser leve, confortável, de sola flexível, preferencialmente de materiais naturais, que não lhe provoque dor nem atrito em nenhuma parte dos seus pés, dedos ou unhas. Deve ser preferencialmente escolhido de acordo com o destino da sua viagem
  • não precisa de levar toda a sua coleção de sapatos atrás de si, mas um par de sapatos extra é bastante útil para que possa trocar de calçado sempre que necessário
  • ao final de cada dia da sua viagem, reserve um tempo e espaço seguro e ande com os seus pés descalços, para que possam relaxar, descontrair e sentirem-se livres
  • lave diariamente os seus pés e faça sempre boas secagens essencialmente no meio dos dedos
  • se vai usar meias, opte pelas meias de algodão ou fibras naturais pois são as mais saudáveis para os seus pés
  • use sempre chinelos em zonas públicas como Wc, balneários, piscinas etc
  • no caso dos seus pés sofrerem algum traumatismo ou acidente durante a sua viagem, não desvalorize a situação só porque se trata de uma unha ou de um dedo do pé. É importante prestar os cuidados mínimos, estes podem ser mais ou menos fáceis dependendo do seu destino, mas é importante que faça o melhor possível
  • se sofreu de algum traumatismo nos seus pés durante a sua viagem, logo que regresse marque a sua consulta de podologia para receber a melhor orientação de tratamento evitando complicações desnecessárias
  • tem excesso de transpiração, infeções por fungos ou bactérias, unhas encravadas ou engrossadas, calos, calosidades, joanetes, pé diabético, gretas no meio dos dedos ou calcanhares, dores nos pés ou outro tipo de problema, recomendo-lhe que faça antes da sua viagem, uma consulta de podologia. Não só será orientado no tratamento e cuidados a ter durante a sua viagem, como poderá evitar determinadas complicações desagradáveis que lhe podem retirar todo o prazer da sua viagem
  • uma pequena tesoura, lima, algodão, compressas, pinça, desinfetante, cicatrizante, um pouco de adesivo, pensos para bolhas, são alguns dos utensílios, que poderão fazer parte da sua mala de viagem e que lhe podem ser bastante úteis para os seus pés. Desaconselho totalmente o uso de pensos para calos. Para quem viaja com mala de cabine, lembre-se que não poderá levar consigo objetos cortantes, se for o seu caso opte por uma lima de cartão
  • não use creme hidratante no meio dos dedos pois favorece o crescimento de microorganismos

Dê a volta ao mundo com pés leves e felizes, eu estarei por cá a dar-lhe toda a assistência que eles precisam antes, durante e após a sua viagem.

Boa viagem !

Atleta de CrossFit Sari Olkkonen treina com Fivefingers – CrossFit athlete Sari Olkkonen trains with Fivefingers

Na minha temporada em Antenas, durante a GreekTrowdown 2017, uma das maiores competições de Crossfit da Europa, acompanhei a atleta finlandesa Sari Olkkonen, com as suas Fivefingers.

Como podologista, tive a oportunidade de analisar que a atleta Sari Olkkonen tinha uma flexibilidade extraordinária em diversos exercícios solicitados. Para quem não sabe, as Fivefingers são sapatilhas minimalistas com conceito baseado nas nossas origens, que cria a sensação de estarmos descalços ao andar e correr. Dado o interesse no assunto, pedi à atleta para partilhar a sua experiência com as Fivefingers.

Patrícia Pontes Podologista: Tens algum problema de postura ou apoio de pés?

Sari Olkkonen: Eu não tenho nenhum problema de postura ou apoio de pés. Vivi a minha infância no campo finlandês, onde tirava os sapatos logo no primeiro dia de primavera, quando a neve derretia. Como a minha família vivia numa grande fazenda, eu andava descalça pelos campos, estradas arenosas e floresta todo o verão. Considero isso um grande benefício para minha saúde na idade adulta, tanto a nível físico como psicológico.

Patrícia Pontes Podologista: Há quanto tempo treinas CrossFit com as Fivefingers?

Sari Olkkonen: Pratico CrossFit há três anos e meio e sempre usei as Fivefingers. A primeira vez que comecei a usá-las foi em 2009 quando apenas corria. Até agora tenho corrido cinco maratonas clássicas de Atenas usando as Fivefingers.

Patrícia Pontes Podologista: Já tiveste alguma lesão no CrossFit com as Fivefingers?

Sari Olkkonen: Nunca tive nenhuma lesão no CrossFit usando as Fivefingers.

Patrícia Pontes Podologista: Na realização de um Squat, com carga pesada, manter a correta postura dos joelhos e pés é muito importante. Sentes dificuldade em manter esta postura correta com as Fivefingers?

Sari Olkkonen: Não sinto dificuldades em manter a minha boa postura nos exercícios de CrossFit usando as Fivefingers. O Squat Snatch é difícil para mim em qualquer situação. Encontrei alguma ajuda usando sapatilhas com calcanhar mais alto, mas estou a trabalhar nisso e no treino evito usar outro tipo de calçado que não seja as Fivefingers, mesmo nos Squat Snatch.

Patrícia Pontes Podologista: Quais os motivos para escolheres as Fivefingers e não usares outras sapatilhas de CrossFit?

Sari Olkkonen: Eu amo os meus pés e considero-os uma parte muito importante do meu corpo. Eles são lindos e tornaram-se ainda mais bonitos desde que encontrei as Fivefingers. Os meus dedos não estão mais juntos e o arco do pé está mais alto. Além disso, eles tornaram-se mais fortes. Como eu comecei a correr com elas, não encontrei nenhuma razão para não usá-las no CrossFit. Elas são leves e, acima de tudo, dão liberdade aos meus pés para que estes usem a sua potência e mecanismo na execução de todos os exercícios da maneira correta. Se não usasse as Fivefingers, fazia CrossFit totalmente descalça. O corpo humano não nasceu só para correr. Serve para saltar, agachar, levantar, puxar, carregar, subir, entre outras atividades, sem quaisquer equipamentos extras.

Como vê eu sou apaixonada pelos meus pés descalços e seus benefícios desempenham grande parte do meu bem-estar no corpo inteiro. Os meus parabéns pela sua grande escolha profissional. Tenho a certeza que você ajuda muitas pessoas a encontrar a importância dos seus pés. Muitas vezes eles podem ser a parte mais esquecida e negligenciada do corpo humano.

____________________________________________________________________________________________________

English Version

During the time I spent in Athens, at the GreekTrowdown 2017, one of the most important CrossFit competition in Europe, I followed the Finnish athlete Sari Olkkonen with her Fivefingers. As a podiatrist I had the opportunity to confirm, on several exercises, that this athlete had an extraordinary flexibility.

For those who do not know, the Fivefingers are minimalist sneakers with its concept based on the human origins, creating a feeling of walking and running as if we were barefoot.

I’ve asked the athlete Sari Olkkonen to share her experience wearing Fivefingers. This is what she said:

Patrícia Pontes Podologista: Do you have any posture or foot support problems?

Sari Olkkonen: No, I don’t have any kind of problem with my posture or my foot support. I’ve lived my childhood in the Finnish countryside. Here, on the first day of spring when the snow melted, I used to take off my shoes. Since my family lived on a big country farm I used to run barefoot in the fields, sandy roads and forests during the whole summer. I consider this a great benefit for my adulthood health, physically and psychologically speaking.

Patrícia Pontes Podologista: For how long do you have been practicing CrossFit with Fivefingers?

Sari Olkkonen: I have been practicing CrossFit for three and half years and I have always wore Fivefingers. The first time I wore them was in 2009 when I was only running. Until now I’ve run five Athens classical marathons wearing Fivefingers.

Patrícia Pontes Podologista: Have you had any injury in CrossFit wearing Fivefingers?

Sari Olkkonen: No. I’ve never had any injury in CrossFit wearing Fivefingers.

Patrícia Pontes Podologista: In the execution of a heavy weight Squat, to keep the correct posture of the knees and feet is very important. Is it difficult to maintain this correct posture with the Fivefingers?

Sari Olkkonen: I don’t find it difficult to keep my correct posture while exercising wearing Fivefingers. The Squat Snatch is always difficult for me. I’ve found some help wearing shoes with higher heel. But I’m working on it and on my training I avoid wearing other shoes than Fivefingers even on Squat Snatches.

Patrícia Pontes Podologista: What are the reasons for choosing Fivefingers instead of other CrossFit sneakers?

Sari Olkkonen: I love my feet and I consider them a very important part of my body. They are beautiful and they’ve become even more beautiful since I found the FF. My toes are not stuck together and the arch has got higher. Furthermore they’ve become stronger. Since I started running with them I didn’t find any reason not to wear them while CrossFitting. They are light weighted and most of all they give my feet the freedom to use its own power and mechanisms in order to execute every exercise in a proper way. If I wasn’t wearing FF I would do CrossFit totally barefoot. The human body wasn’t made only to run, it was made for jumping, squatting, lifting, throwing, pulling, carrying and climbing and so on without any extra equipment.

As you see I’m passionate in bare footing and the benefits of it play big part of my whole body’s well being. I congratulate you for your great choice of profession. I’m sure you help many people to find the importance of they feet. Many times they may be the forgotten and the most neglected part of human body.

SPA de pés pós-maratona

A consulta de podologia antes da maratona é necessária para preparar os seus pés para esta dura etapa, não só para tratar determinados problemas já existentes mas para prevenção de muitos outros.

Mas muitas das vezes também é urgente recorrer á consulta de podologia após uma maratona, por surgirem diversas complicações como é o caso das entorses, unhas encravadas, traumatismos de pele e unhas, entre muitas outras.

Contudo, após a maratona os nossos pés ficam de tal forma cansados e sensíveis á dor, que precisam imediatamente de um miminho para finalmente relaxarem.

Aqui têm uma receita maravilhosa para um banho de pés:

Ingredientes

1 mão de sal marinho

3L água tépida

1 mão de ervas alfazema e hortelã

Preparação

Envolver todos os ingredientes na água e mergulhar os pés por 10-15 min.

Após uma boa secagem aplique o seu creme hidratante.

 

Purifique a água com palavras amorosas

A água simboliza a vida, purificação, limpeza, força…

Quando penso em água só penso em coisas maravilhosas. A água que me hidrata e me apaga a sede, o conforto de um banho relaxante, a força e tranquilidade que o mar me transmite, a paz dos oceanos, o som das cascatas, a sensação de liberdade quando me deixo caminhar á chuva.

Sou grata diariamente por poder usufruir de todos os seus benefícios milagrosos.

Por considerar um bem precioso na minha vida e por hoje se celebrar o dia mundial da água, escolhi partilhar convosco, uma forma simples e ao alcance de todos nós de purificar a água.

Não vos vou falar do ph ou constituição da água mas sim, de uma outra consciência, um outro olhar.

Podemos purificar a água muito rapidamente expressando apenas palavras positivas. Este é um tema que tem vindo a ser estudado nos últimos anos.

Se pensarmos que o nosso planeta assim como, o nosso corpo, são constituídos por 70% de água, e que as nossas palavras emitem vibrações com um enorme impacto sobre a mesma, isto faz-nos refletir, não só no impacto que estamos a provocar no nosso planeta mas sobretudo, ao nosso corpo e á nossa saúde, quando expressamos palavras negativas, como a raiva ou o ódio.

Assim, o resultado da expressão das nossas palavras quer positivas ou negativas, irá refletir-se ao longo do tempo na nossa saúde e beleza.

A notícia maravilhosa, é que depende única e exclusivamente de nós, o que escolhemos expressar diariamente. Basta apenas expressar, palavras positivas para obtermos mais saúde, beleza interior e exterior em nós mesmos.

Para mim, as palavras Amor e Gratidão, são milagrosas, têm um enorme poder vibracional.

Se querem ter mais saúde e beleza bebam água diariamente mas, façam boas escolhas nas palavras que expressam a cada dia.

Boa respiração, boa postura

A respiração e a postura têm uma relação íntima.

Respirar parece algo simples e inato embora, tenho verificado que a maior parte dos meus pacientes e sobretudo atletas, não respiram de forma adequada. Isto leva a descompensações posturais e a um cansaço mais rápido sobretudo na atividade física, pela pobre oxigenação dos tecidos.

O diafragma é o músculo principal pela respiração e quando o temos “enfraquecido” desencadeamos alterações posturais  como desvios e dores na coluna vertebral, encurtamentos/disfunções musculares.

Deixo aqui, um dos exercícios que muitos de vocês me têm pedido e que me parece simples para vocês iniciarem e tomarem consciência de uma respiração mais eficiente:

1. coloquem-se deitados, sentados ou de pé mantendo a postura correta das costas

2. se preferirem podem fazer o exercício de olhos fechados para uma maior concentração

3. coloquem as vossas mãos, com leve pressão, sobre as costelas inferiores, dedos próximos do estômago ou plexo solar e cotovelos para fora.

4. inspirem o ar pelo nariz, procurando e sentindo que as vossas costelas estão abrindo, ao mesmo tempo que as mãos se vão afastando uma da outra

5. soltem o ar lentamente, sentido que  as costelas se estão a fechar e as mãos a aproximarem-se

6. repitam este exercício diariamente por alguns minutos para o automatizarem

7. para os que e perguntam como iniciar a meditação, sugiro que façam este exercício escolhendo um lugar calmo, sereno, com uma música relaxante e concentrem-se apenas na vossa respiração.

* Boa respiração, boa postura mais tranquilidade *

Porque as crianças roem as unhas?

São muitos os casos que recebo em consulta, de crianças ou adolescentes, com o hábito de roer as unhas das mãos ou dos pés, originando unhas encravadas, infeções entre outros problemas.

Partilho convosco uma questão bastante pertinente, para que possam ver com outros olhos esta questão.

Geralmente o hábito de roer as unhas na idade infantil ou adolescência, prende-se com questões emocionais.

Há vários autores que descrevem as unhas, com o simbolismo de ataque ou defesa de algo.

De forma inconsciente, a criança tem dificuldade em defender-se ou de magoar alguém, através da comunicação. No fundo, tem dificuldade  e medo em expressar o que vai dentro de si, pois pensa que ao fazê-lo irá magoar essa pessoa.

Normalmente esta atitude, prende-se mais á relação que a criança tem com os pais, que com terceiros como o exemplo, dos professores ou educadores.

Isto acontece quando o pai ou a mãe, reprime fortemente o comportamento da criança. A criança vê e sente esta repreensão, como uma agressão na qual, não se sente livre de expressar essa mesma agressividade perante o pai ou a mãe, através da comunicação com o medo de os magoar.

É como se a criança não se respeita-se a ela própria com medo de ferir o pai ou a mãe. É importante ajudar a criança, a tomar consciência que anda a conter a sua agressividade perante algo.

 

As galochas são saudáveis para os nossos pés?

As galochas, usadas por adultos e crianças, viraram novamente grande moda a nível mundial. Estão disponíveis em diversas cores e com aplicações, conferindo-lhes um estilo muito próprio.

As galochas originais são de cano alto e fabricadas em borracha, no entanto, hoje podemos encontrar algumas variantes em modelo de botim e sapato.

Por serem em plástico, protegem os nossos pés da chuva mas o grande problema é que não permitem que o nossos pés respirem.

Quando usam as galochas ficam com os pés molhados?

Acredito que já tiveram essa experiência, e não pela chuva, mas pelo excesso de transpiração criado no interior das galochas.

Este meio que se cria não é um meio saudável para os nossos pés, favorece o crescimento de fungos e outros microorganismos ou até mesmo, uma unha encravada pelo excesso de transpiração.

Não usem as galochas um dia inteiro, nem uma manhã ou tarde completa. Usem quanto muito, para se protegerem da chuva quando se deslocam por exemplo, para o trabalho. E chegando ao vosso destino, tirem imediatamente as galochas e troquem as meias.

Nas  idas á praia para verem o mar num dia de chuva ou de inverno, façam exactamente a mesma coisa, usem-nas especificamente para pisar a areia e vos proteger das ondas do mar.

 

Que meias devemos usar?

Por vezes, aquilo que parece ser simples de escolher, torna-se difícil ou nem atribuímos a devida importância.

Em geral, os homens são mais exigentes e cautelosos, na escolha das suas meias comparativamente com as mulheres.

A maior parte das mulheres usa meias de licra ou de outros materiais sintéticos. Estas meias trazem bastantes desvantagens pois favorecem o aumento da transpiração, propagação de fungos, bactérias e outros microorganismos que impedem a boa saúde do pé. Como mulher, sei que nem sempre isto é possível pelo uso de vestidos ou saias. Façam uso delas excepcionalmente nesses dias.

As meias mais saudáveis para os nossos pés, são as meias de fibras naturais como por exemplo, a lã e o algodão. São meias bastante confortáveis e mais quentes para o inverno. Absorvem a transpiração proporcionando um meio mais seco e saudável, dificultando a propagação de microorganismos. Para os dias mais frios, as meias de lã são uma excelente escolha para quem tem tendência para frieiras e pés frios.

O uso de meias justas, impedem a normal circulação sanguínea provocando o edema dos pés e pernas. É importante a escolha correta da largura das suas meias. Se retirar as suas meias e ficar com marcas dos elásticos nos pés ou pernas, é sinal que não têm a largura correta para si.

Costuras salientes, sobre saliências ósseas como por exemplo, joanetes e dedos deformados são prejudiciais. Procurem usar meias sem costuras ou usarem as meias do avesso.

A escolha do tamanho correto também é de extrema importância, são inúmeros os pacientes que vejo diariamente com o tamanho inadequado, favorecendo o aparecimento de bolhas, cortes e vermelhões.

A troca diária das meias é obrigatória.

A Podologia no CrossFit

Como podologista, tenho acompanhado diversos atletas de CrossFit, onde me permitiu verificar que determinadas alterações do apoio do pé e postura, não só influenciam a probabilidade de lesões como dificultam o desenvolvimento técnico desta modalidade desportiva.

Grande parte das vezes, a dificuldade que um atleta apresenta ao realizar um determinado exercício ou movimento, como por exemplo um simples agachamento, tem origem numa alteração da sua postura ou apoio do pé.

Como em qualquer outra área desportiva, é de extrema importância realizar um estudo de apoio do pé e postura corporal, para prevenir lesões futuras e melhorar a sua performance.

 O CrossFit é uma modalidade desportiva bastante recente ainda desconhecida por muitos, levantando diversas questões sobre a atividade.

A box de  CrossFit Cidade Berço, esclarece-nos algumas questões:

Em que consiste o CrossFit?

Box Crossfit Cidade Berço: “O CrossFit, consiste num programa funcional de força e condicionamento físico, com objetivo de melhorar a capacidade física. Os exercícios são constantemente variados recorrendo a movimentos de ginástica olímpica, levantamento de pesos olímpicos e condicionamento cardiorrespiratório. É sobretudo um treino de alta intensidade.”

É um desporto mais indicado para mulheres ou homens?

Box Crossfit Cidade Berço: “O CrossFit pode ser praticado por qualquer pessoa desde que seja um treino orientado por um profissional qualificado/certificado como é o caso da nossa box. Muitos dos exercícios realizados exigem um treino de pernas, glúteos e core, que numa grande parte das vezes são os pontos frágeis do corpo feminino, obtendo-se excelentes resultados na definição e tonificação corporal.”

Muitas mulheres receiam a modalidade pelo levantamento de barras olímpicas  o que têm a dizer sobre isto?

Box Crossfit Cidade Berço: O plano de treino é sempre gradual e adaptado. Todos os iniciados nomeadamente as mulheres, iniciam a aprendizagem pela técnica dos movimentos realizados com tubos de PVC. Após a aprendizagem correta dos movimentos, são introduzidas barras olímpicas e só posteriormente são introduzidos pesos.”

Apesar de os treinos serem curtos são bastante intensos, os atletas iniciados estão preparados para esta intensidade?

Box Crossfit Cidade Berço: ” Cada atleta faz o treino ao seu ritmo e intensidade. Quando temos por exemplo, um treino em que o atleta tem de fazer o máximo de repetições num determinado intervalo de tempo, este poderá mediante o seu condicionamento físico ter a capacidade de realizar apenas uma repetição ou várias repetições ou o profissional poderá indicar um intervalo de tempo mais curto para atletas iniciados.”

Box CrossFit Ciadade Berço – Guimarães

https://www.facebook.com/crossFitcidadeberco/?fref=ts

https://www.facebook.com/Conspiration-153784641741829/?fref=ts

Pages:1234»